SEGURO SAUDE

Para entrar na Itália, os brasileiros devem obrigatoriamente ter um seguro-saúde e de repatriamento no valor mínimo de 30 mil euros que cubra o território Schengen (França, Alemanha, Grécia, Espanha, Itália, Áustria, Portugal, Finlândia, Suécia, Noruega, Bélgica, Holanda, Dinamarca, Islândia e Luxemburgo). 

 

Eu já contratei o seguro particular no Brasil, que sai infinitamente mais caro do que o comprado aqui em Florença. Porque quando fiz o meu visto de estudante pela primeira vez, eu estava muito insegura quanto à entrevista no consulado Italiano. 

Em compensação, eu fiquei doente aqui e precisei acionar o seguro. Foi super tranquilo e facilitou muito a minha vida. Tudo depende de como você se sente, prefere ter mais tranquilidade? Inclua um bom seguro de saúde no seu orçamento.

E os seguros dos cartões?

Ao utilizar um cartão de crédito para comprar uma passagem de avião, é comum que tenha automaticamente um seguro de viagem, embora as coberturas costumem ser muito básicas, a não ser que você possua um cartão black ou platinum, pois nesses casos a cobertura costuma ser muito boa. E vale lembrar que esse seguro é válido por apenas 90 dias. Uma boa opção pode ser combinar os dois – o seguro do cartão com o seguro particular.

 

Muitas vezes não sabemos, mas os seguros que já temos contratados, como o da casa ou do carro, costumam incluir cobertura médica fora do Brasil. Vale a pena se informar!

 

Nossa equipe pode te aconselhar nessa questão de maneira bem detalhada, entre em contato conosco!